Emílio

Emílio Lucombo (Luanda, Angola, 1984)
Actor do Elinga Teatro e do grupo de teatro de rua “Os Marados” (Angola) e bailarino da Companhia de Dança e Percussão Contemporânea Africano Manessima.
Desde 2006, destacam-se os seguintes espectáculos entre aqueles em que participou como bailarino ou actor: “A Herança”, de Wonda Bravo (encenação de Evandro de Melo, 2006); “Os Patrões”, de Paulo Jorge Dumaresq (enc. Dom Petro Dikota e José da Costa, 2008), “Um Negócio chamado família”, de Júlio Conte (enc. Dom Petro Dikota e José da Costa, 2009); “Palavras Soltas”, de António Jorge (encenação de Adorado Mara, 2012) e “Pluft, o Fantasminha”, de Ana Maria Clara Machado (enc. Virgílio Capomba, 2012).
Participou no Festival do Cazenga (Angola, 2008, 2009 e 2012), no Festival Internacional de Teatro e Artes de Luanda (Angola, 2008, 2011 e 2013), no Festival Internacional de Teatro Lusófono – FESTLUSO Teresina, Brasil, 2009 e 2011) e no Festival Internacional de Teatro de Língua Portuguesa – FESTLIP (Rio de Janeiro, Brasil, 2010).
Frequentou workshops de formação de dança, teatro, música e percussão, com destaque para os seguintes: “Actor para Teatro, Televisão e Cinema” (direcção de Evandro de Melo, Daltom e Dom Petro Dikota, 2006); “Preparação de Bailarino Profissonal” (2006); “Interpretação – Teatro” (direcção de Cristina Brás e Wilson Bravo, 2007); “Mergulho Teatral” (direcção de Arim Martins – Grupo Harem de Teatro, Brasil, 2010); “Oficina de Teatro” (direcção de Rui Madeira, no âmbito do projecto P-STAGE, da Cena Lusófona, 2012).
Frequenta o segundo ano do curso de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais.

Anúncios