Ridson

Ridson Reis (Salvador, Bahia, Brasil, 1988)
Actor e músico do Bando de Teatro Olodum, de Salvador (Bahia, Brasil) desde 2006, onde actua em todos os espectáculos do reportório actual.
Iniciou sua carreira artística na ONG “É ao Quadrado” em 2001. Estudou canto (Fundação Gregório de Matos, 2003); música percussiva com leitura de partitura e aula prática; e teatro, com expressão corporal, projecção de voz, leitura interpretativa e criação de personagem (Fundação Cultural do Estado da Bahia, 2004 a 2006). Fez um curso de extensão na Escola de Música da UFBA, com duração de dois semestres em 2006 e parte dos cursos dirigidos por artistas do Théâtre du Soleil “A Musicalidade do Corpo do Ator” (Jean Jacques Lemêtre, 2011) e “Improvisação para o Teatro” e “Com Shakespeare” (Maurice Durozier, 2012). No Bando de Teatro Olodum, continua a receber aulas de canto (Marcelo Jardim), interpretação e improvisação (Chica Carelli e Márcio Meirelles), dança e movimento para a cena (Zebrinha) e música para teatro (Jarbas Bittencourt).
Entre os espectáculos em que participa no Bando de Teatro Olodum, destacam-se “Ó paí, ó”, “Sonho de uma noite de Verão” (espetáculo vencedor do Prêmio Braskem/2007), “Áfricas”, “Cabaré da Raça” e “Bença”, dirigidos por Márcio Meireles, Chica Carelli, Zebrinha e Jarbas Bittencourt. Em 2012, participou no espetáculo “DÔ”, dirigido pelo Dançarino de Butoh Tadashi Endo.
No cinema e na televisão, foi figurante no filme “Ó paí, ó” e participou nas duas temporadas da série “Ó paí, ó” (2008 e 2009). Trabalhou com realizadores conceituados como Monique Gardenberg, Carolina Jabor, Mauro Lima, entre outros. Participou ainda na longa-metragem “A Colecção Invisível”, de Bernard Attal (2011).

Anúncios