img_5275

foto: Eduardo Pinto

 

Gostei muito da encenação de António Augusto Barros, que tem soluções muito interessantes e eficazes (como as espécies de bastidor/coro que funcionam nas laterais do palco), e que explora com eficácia e sentido de humor o tom de sátira do texto. Mas o grande trunfo do espectáculo reside, sem dúvida, no conjunto de 13 actores e actrizes que dão vida à peça, e que vida!

innersmile

um voo cego a nada, 27/10/2013

Anúncios